segunda-feira, 25 de agosto de 2008

• Beijing Beijing... Xiao Xiao!

E as Olimpíadas (glória ao Pai!) enfim terminaram.
Não terei mais de ver "documentários" sobre a culinária, a tradição, a política, os estádios ou qualquer outra bizarrice correlata. Não, amiguinhos. Não terei mais minha TV Acabo-me tingida de vermelho sangue com estrelas amarelas, povo amarelo e sorrisos amarelos. Congestionada com infindáveis efeitos pirotécnicos (budista queimado também conta?), muito blush social, paetê arquitetônico e couro de feto feminino.
Deixo a China pra Nike, pra LG. Não estou interessado. Já sei o que preciso: pra concorrer com eles, os empresários daqui talvez topem a idéia de mão-de-obra infantil. Pra vender pra eles, estarão dispostos a vender da mamãe ao Lulu (se fosse o Santos, eu entregava de graça, mas não... falo do cão). Você já abriu uma nova termoelétrica a carvão esta semana? Azar seu. A China, já.
Isso tudo ativa meu espírito esportivo: maratonista da vida, já me vejo, faceiro e marotão, a fazer malabarismo e triplos-carpados mil para sobreviver ante à Nova Ordem Mundial. Pule, salte, dance, corra. Mas corra mesmo. Vai, Atlas!

Diria o filósofo:

"Ora, a Olimpíada nada tem com isso! É uma festa do esporte, da paz entre os povos, de valorização do ser humano! Além disso, fica evidente que nossos atletas não têm patrocínio e precisam do apoio do Governo e do Empresariado nacional para bla bla bla bla bla ploft pluft..."



Não entendam mal: apesar de cético, acredito no espírito olímpico. Só no espírito, aliás. Mesmo considerando que, fora os paulistas, brasileiro em geral deve achar que Olimpíada é praia, pois só pra vai lá pra pegar um bronze. Ah sim, eu acredito.
O que não acredito é que alguém seja capaz de conjugar estes valores todos, mesmo de brincadeirinha, com um país desses. É preciso um exercício de semântica que nem com Cledicard dá pra pagar, no?
Bem... numa coisa concordo com Tinky Winky: o fato é que os chineses se prepararam para estas olimpíadas por muito tempo.

Delegação chinesa tem dificuldade em fixar o alvoTiro esportivo, tradição nacional




Inovação no Atletismo: corrida com obstáculos

Não que a Inglaterra, os EUA e cenografias estatais do tipo tenham muita moral para celebrar a paz, mas... depois da China, melhor seria escolher a Ossétia do Sul.
Esta olimpíada terminou, mas deixou dúvidas.
Afinal... quem escolheu a China como país-sede? Quem escolheu o Windows pra controlar as projeções? Quem escolheu a Hedinanci pro feminino? Quem cortava o cabelo do Mao? Cachorro é bom com quetchup? Quem, o que, quando?



Tela azul do Windows durante a abertura dos Jogos
(Espero que essa mesma equipe não gerencie o arsenal nuclear)

São muitas as perguntas, sei lá. Assim como ainda não sei se tudo foi uma sucessão de erros ou um sucessão danado mas... como diria Donald Trump: "se lendeu Bilhõe$, estão de palabéns!"

P.S.: Quem quiser um post decente sobre o assunto, confira no blog da Mony.

domingo, 24 de agosto de 2008

• Da série "Oncotô? Poncovô?" - parte II

O Comitê Kaghanda/IBOPE
(Instituto de Bobagens e Picaretagens Encomendadas) pergunta:


"Seu oportunismo é de
Esquerda, Centro ou Direita?"




Por favor, aguarde!
Não forme opinião ainda!
Breve, divulgação do resultado que nos interessa.


reedição: 29/04/2008

sábado, 23 de agosto de 2008

• Enigmas da Humanidade - nº 1



O DIABO É O PAI DO ROQUE?

Escreva para a Redação de UADERREL.
Os melhores comentários serão postados na próxima edição!

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

• "Tá faltando homem no mercado"? nº 2

Bom dia, queridas leitoras ranzinzas de UADERREL!
Agradeço grandemente pelos recalcinofolejantes e escalafobéticos comentários no post anterior! Isso, somado ao prazer de analisar o comportamento feminino geral com toda a moral que me é peculiar, obrigou-me a adiantar os posts que dão continuidade a este eletrizante tema.

Conforme prometido, hoje analisaremos um dos mais famosos subtópicos da sentença-título: "O Mercado".

Ignorando a estupidez do hábito moderno de usar o "economês" pra falar de sentimentos (e relevando o fato de que este texto não mudará nada na Guerra dos Sexos), vamos jogar dentro das regras: Se o seu empreendimento não tem dado certo, é chegada a hora de matricular-se no Sebrae do Amor de Mestre Kaghanda (primeiras dicas totalmente grátis - só paga o material didático) >>

O que é "o Mercado"?

a) um metrossexual esotérico?
b) um galpãozão perto de casa cheio de ítens fundamentais
como estacionamento com vagas amplas, liquidação de Suflair, Coca light e Dove com hidratante?
c) um ambiente de interesses movido por leis de aquisição e fornecimento?


Poizintão! O blog Uaderrel, este grande veículo de massa (Corcel II de funilaria é a putaquipariu) responde: no assunto em questão, podem ser todas as anteriores como N.D.A. Mas algumas coisas aí são básicas.
- Você quer "algo" e isso não virá de graça.
- Esse "algo" envolve custo e compensação (retorno).
- Na mais-valia desse escambo afetivo-sexual, a regra vale tanto pro "algo" quanto pra "alga" (você, nobre miguxa).

Visão Geral
Pra atrair consumidores é preciso focar no seu nicho, valorizar sua marca e ficar de olho nas concorrentes. Mas de nada adianta cuidar disso tudo e mal ter produto (se quer muito lucro sem ter o que negociar, abra uma franquia da Universal).
O jogo é movido pela Lei primordial, da qual trataremos hoje.

Já ouviram falar em Oferta e Procura?
Pois é, sejamos práticos: a menos que você seja a Angelina Jolie, não convém sonhar com o Brad Pitt. Ajuste seu desejo ao seu cacife ou aumente-o pra alcançar o seu sonho. Ranzinzar só serve pra afastar os que ainda não fugiram ("se ela tá reclamando que os outros não querem, melhor eu não arriscar também").
Aprimore-se: o dito 'muita areia pro caminhãozinho' é superestimado, mas lembre-se que pra sair da várzea e jogar no profissional é preciso melhorar seu passe.
Atenção! Nada de gastar só em marketing: é preciso investir em valor agregado. Propaganda enganosa é fatal na divulgação boca-a-boca. O design legal sempre ajuda, mas um dia sai de moda e se teu produto não for dos bons... o máximo que vão fazer enquanto tu se acaba é encher o vasilhame com outra coisa. Não 'se ache' simplesmente, confira sua cotação real no câmbio.
Agora responda:

  • Suas exigências são as mesmas desde quando tinha 14 anos?
  • São compatíveis com o que você oferece?
  • Como anda sua simpatia, seus talentos pessoais?
  • O que tem feito pra crescer (fora comer sorvete)?



Claro que Poliana poderia dizer: "Ah, mas e o altruismo, a abnegação? É tudo um jogo de interesses?"
À Poliana eu, triste e pesaroso, respondo: "Seu sonho de consumo é o Pedro de Lara? Não encha meu saco, porra".

Tomemos um exemplo:
mulheres chatas tendem a exigir um homem que as faça rir, como se testículos tivessem a propriedade magnífica de curar mau humor (embora eu concorde que alguns casos são justamente falta de... bem, dét zit, respeitemos a metáfora).
Afinal, por que os homens fariam isso?
O que motivaria um deles a preencher este ou qualquer outro requisito (em geral, centenas)?
Nem sua mãe tinha motivação suficiente pra satisfazer todas as suas vontades, muito menos você está afim de fazer o mesmo (por si e pelos outros).
O fato é que o copyright do Bozo sai caro. Claro que nenhuma das nobilíssimas leitoras desse blog jamais vestirá tal carapuça, mas aquela que não lê o blog deve compreender: um dia conhecerás todas as piadas dele; o que hoje é divertido amanhã chamarás "ridículo", e o que é popularidade nas festas tu chamarás "papelão". Isso não quer dizer muito: significa apenas que há coisas que simplesmente você não deve esperar de terceiros. O último homem a fazer milgare morreu na cruz (e, veja só, amava uma puta).
Talvez você descubra que aquele cara dos seus sonhos, 'difícil de encontrar' (eufemismo para "impossível"), encontrou alguém igualmente 'perfeito' - ou melhor ainda, simplesmente optou por um caminho feliz, sem economês nem mimo, onde requisitos idiotas não têm vez. Talvez, e só talvez, você perceba que se tivesse metade das qualidades que exige nos outros, possivelmente já estaria acompanhada - ou nem mesmo precisaria de um homem. A opção seria sua, independente de crises mercadológicas. Então, iluminada por este grande insight nada óbvio, caminhe para longe do exigir, ter e precisar, sob o risco de encontrar, veja só, um alguém para compartilhar.

Coisas assim valem a pena se perguntar e, se você ainda não entendeu... tenho a dizer que também acho absurdo que falte BMW Zero Km a 200 Reais no mercado.


Não precisam agradecer, amiguinhas!
Na próxima edição avaliaremos o famoso nicho de mercado!

quinta-feira, 14 de agosto de 2008

• "Tá faltando homem no mercado"? nº 1

Sempre achei curiosíssima essa frase. Não só pelo incômodo silencioso que ela provoca em qualquer homem que a ouça, mas pelo caráter abstrato e, cá entre nós, babaca pra chuchu.
"Babaca"? - perguntariam as azaradas.
Sim, azaradas. BABACA.
Quase tanto quanto a clássica "Todos os homens são iguais"
(afinal, a menos que já tenham dado para os 2 bilhões de machos do planeta, vossas experiências não valem como taxa de amostragem pra justificar a generalização).

Aliás, se é pra falar em azar, o único que vejo em jogo nesses casos é o de não notarem (ou ignorarem) a insistência num padrão de cueca que não funciona pra vocês (ou funciona - quando gostam de sofrer na mão de 'cafas' e só reclamam por esporte mesmo - mas isso fica pra outro dia).
Como diria Nixon para Collor: "Errar é humano. Insistir é alagoano".

Se você fugiu aos velhos padrões, parabéns - pelo jeito está livre das teimosias, da caça à figura do papai, do estereótipo do machão ou seja lá do que for que as outras reclamam, mas sempre voltam ao tipo. Claro que 'padrões' nem sempre são ruins... mas, seja qual for o critério (e espero sinceramente que vocês tenham algum), o sucesso talvez dependa de avaliar, pelas experiências e referências anteriores, o que se deseja e principalmente o que NÃO. Como essa é uma discussão para aquelas que já transcenderam o ódio ao cromossomo Y, não botemos o carro na frente dos motoboys (por amor ao retrovisor).

Bem... considerando que este blog é um veículo de massa (spaguetti delivery é a putaquipariu) e que a maioria das mulheres que conheci simplesmente não pensa em nada disso, não olha para trás ("eu recomendo!" - diria Clodovil) e nem se pergunta qual a repetição entre seus pretendentes e suas próprias ações, nas próximas edições analizaremos as principais queixas do público feminino, a partir das quais oferecerei minha humilde opinião não-solicitada às leitoras de UADERREL.

Aguardem, miguxaiada!

quarta-feira, 13 de agosto de 2008

• O Portal de Órion - parte I

Poucos sabem, mas... eu confesso, sou um homem de fé. Não sei onde a botei, mas que eu tenho... ah, eu tenho.
E é por isso, justamente por isso que eu, no mais abnegado dever de esclarecer e divulgar a Boa Nova, peço licença ao mestre Kaghanda para tratar de um assunto para o qual não possuo escopo algum: O Portal de Órion.
Sim, amiguinhos. A comunidade esotérica está em polvorosa. Caso não saibam, o Portal se abriu no dia 8 de Agosto de 2008 - traduzido numerologicamente pelo 888 (e foda-se o 2 do 2008) - que é o dia que marca a entrada da humanidade no Mundo Novo, de ascensão espiritual, através da abertura do Portal de Orion.
Não, não foi nas Olimpíadas - aquele chinês voando era efeito especial. Nesse dia 8, os homens e os deuses voltaram a dar as mãos, unindo o que até aqui tinha estado separado - só não sei se a Vera Fisher vai voltar com o Felipe Camargo, mas Deus pode tudo. Para vocês, populacho chulo e profano, apegado ao mundo material (onde, em geral, as coisas acontecem) e que desconhece os segredos do Altíssimo, cabe uma explicação:
Para alguns místicos e esquizotéricos (munidos de provas irrefutáveis tais como canalizações e psicografias telepáticas), a constelação de Orion é a sede da Confederação Galáctica e do seu conselho dos 24 Anciãos (algo como uma fraternidade piromaníaca do Doutor Spock, só que do bem e cheia de amor, que salvará a humanidade e acabará com a ameaça nuclear e o aquecimento global através de mensagens de paz e luz). Há alguns dias atrás, seus seguidores anunciaram a abertura do tal Portal (seguidamente, claro, da frase "quem viver, verá!").

Pois bem, a redação de UADERREL, que sempre lesou pela justiça, verdade, honra e lealdade (amém, Jaga!) vê-se no dever de empunhar a Espada Justiceira da imprensa e narrar este recalcinofolejante evento: a partir de hoje, iniciaremos a averiguação criteriosa dos dias pós-abertura do Portal (sim, abriu: você não viu, eu não vi, Silvio Santos não viu... mas abriu).
Confira conosco (e conosco ninguém podosco) nas próximas edições de UADERREL!
***

Para começar, publicaremos com exclusividade uma cartinha anônima de 11/8 que recebemos diretamente dos arquivos da CIA, conforme infra:


____________

"Querido diário,

hoje, ao final do primeiro fim de semana pós abertura do Portal, já segunda-feira (dia 11), estupefacta, quiçá boquiaberta, venho a notar que porrísima nenhuma aconteceu.

Mas continuo a postos, pois tenho fé e sei que se nada acontecer (mas vai! Oxalá!) a culpa será minha pois deve significar que não estou vibrando na frequência superior.
Espera... deixa eu ver... 1+1+0+8+2+0+0+8=20 que, reduzindo, é 2, significa que a dualidade fez o portal abrir e não abrir ao mesmo tempo não-dual, ou que só abriu para os que têm fé... mas euzinha tenho fé, porra, então cedo ou tarde minha hora chegará!

Uau! Não vejo a hora de transpassar o portal!

Já separei meu chinelinho, o OB, o descongestionante nasal, meu Reniew, meu insenso, meu pingente de Aum, a pila e a ceda. A bata indiana tá passada, já decorei os mantras, saudei o sol, comi minha cebola telúrica com mel e deixei a maçã pro gnomo na calçada de casa (sempre some! Danadinhos!). Falta pagar a conta da celular (ah foda-se, vou embora mesmo...) e botar alpiste no cocho do periquito... mas isso a Jacira faz (taí, odeio periquitos, vou deixar pra ela).
Mas você, meu caderninho, ah você eu levo e ai de quem não deixar!



bitoquitas serelepes cheias de paz e luz
Namastê, meu diário!"

Anónima*


*N.do.Blogueiro: Nome fictício para proteger a testemunha.
___________


P.S.: Vamos lá, pessoal! Contribuam com depoimentos no espaço de comentários e contem como têm sido seus dias pós-Abertura!
Façam como a Anônima e não desistam!
Afinal, como Swi Swami Kaghanda Yan Dandha:


"Portal é igual perna de
virgem: uma hora abre!"

segunda-feira, 11 de agosto de 2008

• Kaghanda Yan Dandha vos diz:

"Querer tornar-se interessante para alguém" não é o mesmo que "querer que algo em você seja interessante para alguém"
Kaghanda Sutra 3,1416
Sri Swami Kaghanda
Yan Dandha ॐ
em "Mundano & Profano - as 100 piores frases de Kaghanda antes da Iluminação"
Volume I


Editora "Para Gostar de L.E.R."

- 110 páginas -
ISBN 0394583904-308





Kaghanda vos diz nº2

sábado, 9 de agosto de 2008

• Erro - Finado blog

quarta-feira, 6 de agosto de 2008

• Oito anos

Os melhores da minha vida. Meu maior entendimento do Amor.

P.S.: Não é bom achar que os melhores anos da sua vida são os mais recentes?
Isso dá um belo tópico.