segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

• Questão Ética do dia

Você é um operador da linha férrea. Na linha principal há seis crianças brincando. No desvio desativado, há duas. No outro desvio desativado, há uma barreira de concreto. Um trem lotado vem pela linha principal e não há tempo para avisar as crianças.

O que você faz?


a) Desvia o trem para o desvio de concreto, colocando em risco centenas de vidas dentro do trem;

b) Desvia o trem para o desvio comum, onde estão as duas crianças;

c) Mantém o trem na linha principal, onde estão as seis crianças.

***

Quando aplicada, praticamente ninguém (a sério) responde com a alternativa a. A maioria das pessoas responde a pergunta com a opção b. Pensa-se no mínimo impacto: 2 crianças perdidas ao invés de 6.
P.S.: obviamente, a resposta muda quando uma das crianças ou um dos passageiros no trem é seu amigo e/ou parente.

Mas... reparou? Poucas se perguntam se não estão punindo justamente as duas únicas crianças que tiveram o bom senso de não brincar na linha principal, ao contrário das outras seis. Ou seja, punindo quem agiu certo. A Lógica questiona porque o mérito e a competência aparecem em segundo plano.

Na natureza, o idiota que se coloca em situação de risco tem o fim que lhe cabe. Não é culpa dele, nós sabemos, mas a natureza não pergunta: ou seus pais deveriam ter ensinado, ou ele próprio ter um talento maior que garantisse sua sobrevivência.

Mas falamos do mundo humano, cheio de escolhas, cheio de vítimas. Seleção natural não é um conceito justo, muito menos faz parte do senso comum. Seleção Natural é a desculpa habitual dos defensores de jogos excludentes. É com ela que justificam seus sistemas predatórios.
No entanto... justamente a coletividade, a menor das perdas e o maior número de sobreviventes são os conceitos que vêm à mente (e ao coração) da maioria das pessoas em emergências. O bem estar do maior número de envolvidos.

O que isso nos diz?
O que diz pra você?

9 comentários:

De Marchi ॐ disse...

Se no trem estivesse o Sarney, tu ia ver só o que eu escolhia...

Vinícius Castelli disse...

Pena que eu não posso escolher as 6pessoas da linha C, ehehehe

Mariana disse...

Eu já li sobre essa polêmica então só vou colocar aqui o mesmo que coloquei na outra discussão: passava por cima das 6 criancinhas idiotas que estavam brincando em cima da linha do trem e deixava a "seleção natural fazer o seu trabalho" - vide projeto Darwin.
Mas com a tecnologia de hoje o trem seria freiado muito antes de o maquinista poder ver as crianças

Gi Caipira disse...

Mas eu não sei dirigir trem :(

Karin disse...

Sorry, só estando na situação pra saber... Na minha opinião, seja na linha principal ou no desvio, não devia ter nenhuma criança brincado desatenta na linha de um trem, então a questão de certo ou errado, da seleção natural, simplesmente não se aplica.

Mario Ferrari disse...

Que tal formarmos nós mesmos um alegre grupinho suicida de uns cinco ou seis desocupados a brincar na linha férrea entre a luz e o brás numa linda tarde num fim de verão tropical?
Beijos e trilhos a todos!

(nota de corrimão que de rodapé tem chulé: não me excluam do divertido piquenique ferroviário, hein?)

웃 Mony 웃 disse...

Afe!
Já tô mais do que enjoada de fazer a rota Luz, Brás e tão tão distante...
Nem. Penit~enciazinha sem motivo ainda passa, aliás, passa pq tem motivo sim. Já suicidio passo a vez...
Já as criancinhas, elas que se virem, não foram elas que escolheram brincar lá?!
Eu escolhi não ser maquinista de trem, mas se estiver no meu caminho, vou bem olhar quem é pra decidir se passo por cima ou não...

Vini, só seis?! Eu já tava pensando em algo assim feito 60, ou um trem lotado pra descarrilar ou chocar com outro. :P
Menina má! /)

Anônimo disse...

seleção natural é só a lei do mais adaptado. Nada a ver com justiça social. E mesmo assim, o fulano que é selecionado num determinado contexto se ferraria num outro.
Agora punir crianças ou quaisquer outras pessoas que estejam fazendo algo errado, isso é coisa de religião. Cada religião tem lá seus códigos e punições.
Em suma, é difícil viver.
( acho que a conclusão não tem nada a ver com as considerações anteriores, mas que é difícil viver, isso é!!)
maray
http://checaribe.com

Eduardo disse...

com certaza a C. é só continuar no caminho natural. As 6 crianças com certeza sabem que lá passa o trem, e estã ouvindo ele chegar.
Elas tão é zuando nesta linha.
Elas vão correr rapidinho quando o trem se aproximar. As outras duas seriam pegas desatentas na virada da curva.