segunda-feira, 2 de junho de 2008

• Da série "Continuações súperes supímpares": nº 1

Poizintão. Assisti, com toda a boa vontade, ao mais novo filme da duplinha Spielberg/Lucas e definitivamente compreendi: Nerd, quando não caga na entrada, caga na saída.

Mas, apesar da filosofia subjacente ao assunto deverasmente sobremaneira, quem cagou pra essa questão durante as duas horas de projeção fui eu; afinal eu estava ali, no cinema, diante de Indiana Jones! Sexagerário sim, pero Indiana.

É coisa pra se respeitar: se você tem menos de 30 anos provavelmente não vai entender a magia, mesmo que eu encha isso aqui com 2048 caracteres sem tags html. Em 1981 fui, no colo do pai, ver Indy no telão, aquele "novo filme com o Han Solo" (como diriam os nerds - ali nas primeiras filas, até então apenas CdFs). Nasci em 1977 e quem gosta de cinema sabe que esta data representa tanto o desterro do cinema-arte como o nascimento da sessão superpipocão delícia. Uatéver, 27 anos depois, lá estava eu de novo, acompanhando as peripécias do bom velhinho e seu chapéu surrado (não é figura de linguagem - a última vez que viu água foi numa corredeira da Índia).
Quanto ao quarto filme em si, eu é que não vou reclamar: tá cheio de blogs de resenhas por aí.

O que tenho a dizer é que me diverti muito, apesar da morosidade. Já aguardava o momento onde Indy erraria de bolso e pegaria a bengala no lugar do chicote. Ainda assim, foi uma grande homenagem (grande mesmo - meia hora a menos seria justa). Foi uma bela salada, um sarrinho, um revival, uma molecagem bem abaixo da neopretensão papo-cabeça do Spielberg e do habitual vomitório virtual do Lucas. Um filme que deságua na nostalgia, assim como o Rio Amazonas na Foz do Iguaçu, e isso basta.
Até aí, beleza. Eu tinha pensado em comprar o DVD só pra fechar o box, maaaas... eis que leio uma declaração recalcinofolejantemente periquitante. Perguntado sobre uma possível continuação, o Diretor de Clássicos como ET e Além da Linha Vermelha (nunca falam daquelas merdas do Hook e do Milagre que Veio do Espaço) respondeu: "Uél... $e o$ fã$ qui$erem mai$..."
Ô minha nossa senhora do cateterismo hemodinâmico, viu...


Bom, pra não boicotar o Tio Pipil, exercite sua imaginação e participe da pesquisa:
Qual seria, para você,
o tema do próximo 'Indiana Jones'?

Abaixo, uma sugestão:

6 comentários:

Anônimo disse...

Foi divertido, apesar de previsível do começo ao fim. Muita marmelada, o que é bastanto comum nos filmes dessa série, claro. Aliás, não entendo como uma pessoa sai do cinema reclamando exatamente disso, do excesso de fantasia e marmeladas. Oras, será que não viu os outros?!
Eu gostei, foi uma história bastante palatável pra fechar esse ciclo. Já há até gancho pra um novo, uma vez que agora há herdeiro e tudo mais... Ops! Sem maiores comentários pra quem não viu não reclamar. :D
Mas, se for pra ter outros vai ser caça à dentadura, aventuras no supermercado em busca do corega perdido, peripércias farmacológicas e a frada geriátrica e por aí vai...
Não precisa exagerar, mas o cinema é uma indústria e enquanto houver procura, oferta é que não vai faltar...

Mony (preguiça de logar de novo...)

Walter disse...

Mórbida curiosidade!
Será que outros leitores - assim como eu - têm o impulso de olhar primeiro os comentários para, quem sabe, aliviar ou agilizar a leitura de textos muito extensos?

No caso da Mony, não adianta - melhor ler o post mesmo. [:P]

Karin disse...

Eu saí do cinema muitíssimo satisfeita. Adoro o Harrison Ford (sei perfeitamente bem que ele não é um bom ator, ele é Indy/Solo e pra mim basta) e por incrível que pareça gostei até do moleque. Não acho que vão fazer mais filmes com ele, talvez com o menino... e uma participação especial (meio como a foto do Dr. Jones). Aquilo é Indiana Jones, não tem que ter grandes filosofias, nem grandes desfechos, eu fui lá pra ver o de sempre, não uma inovação sobre o tema. Pra mim, tava ótimo! :D

Luciele disse...

acho que dá para incluir no próximo roteiro a múmia Moon Ha (vc sabe quem).
LU

Vinícius Castelli disse...

Achei uma baita homenagem.

Walter disse...

/\
||
||

Ah, bom... eu tinha lido uma baita baitolagem.