quarta-feira, 8 de outubro de 2008

>> Não encha o saco, Denis!

Às vezes eu me sinto assim, como agora. Com essa fome de num-sei-quê, com um quê de urgência, de "preciso mudar as coisas!", sentindo falta do que não tive e que nem sei nome, velando na madrugada por algo que não sei o que é nem quando vem. Uns ligeiros sonhos mal sonhados aqui, uns devaneios infantis acolá, distrações fúteis, pouca disposição pra diálogos e aquela insatisfação rançosa de uma alma que quer, mas não sabe o quê.
Nessas horas, por pragmatismo conformado, escuto o diz-que-diz da minha alma insatisfeita, que choraminga por não estar fazendo o que gostaria e eu, cruel, pergunto de modo implacável:
"O que quer então, ó minh'alma?"

...

Nada.
É. Eu já imaginava...




P.S.: Sim, eu sei que tenho demorado a postar. Ando sem tesão pra escrever o que ferve na cuca, mas isso é fase. Aproveite pra ler os antigos, tenho certeza de que provavelmente você só lê os que ficam no topo (como quase todo mundo, aliás :D).

5 comentários:

웃 Mony 웃 disse...

Por vezes sinto isso também. É tédio, insatisfação. Uma certa inadequação à realidade, vontade de pular etapas...
Sim, pq pra chegar onde queremos é necessário que tenhamos primeiro uma coisa fundamental: gratidão pelo que somos e pelo que temos. E que aprendamos a usar o que temos, aproveitar, sentir, e daí olhar onde já podemos chegar, o que já podemos fazer com aquilo que dispomos...
A questão é que a gente nem olha pro que tem, nem aproveita e já quer outra coisa.
Quer se entopir de novidades pra preencher o vazio. O vazio que, na realidade é muito rico, mas, a gente, ser humano descontente que é, acha sempre que falta e não olha pro que tem. Fica nessa inquietação pelo novo, pelo que ainda não veio e deixa o tempo passar nesse dilema e quando vê já foi.
É questão de sentar, respirar, focar e viver o momento.
Tem horas onde a gente perde a mão e volta pra esse movimento mais conhecido e menos movimentado, mas, é questão de perceber o desvio e voltar pro caminho. Prática, condicionamento, a gente se vicia a uma postura, mas pode mudar quando quiser. ;)
Boa sorte e conta comigo sempre.
Beijo.

De Marchi ॐ disse...

"gratidão pelo que somos e pelo que temos" - foi exatamente o que saiu no tarot, Mony... o problema maior pra mim é quando tenho essa sensação de querer, mas não sei o quê. Nessas horas me mando tomar na peidola e pronto. :D

Janaina disse...

Denuxito,

Ja passei por fases assim. Passa, depois volta, enfim... É a vida rsrs

Faz favor de sair logo dessa concha pq aqui é a maneira mais próxima de acompanhar vcs, matar saudades, e se vc não escreve fica difícil!!!

Beijão.

Diaba Lorena boazinha. disse...

Copypastelando Denucho...

"vá lavar roupa..."

Vinícius Castelli disse...

Sei que não ajuda em nada. mas não é o unico. Sei que melhora, como eu não sei. Apenas melhora!
Bj procê, potinho