terça-feira, 25 de março de 2008

• Mamãe, mamãe, mamãe...

O importante é haver diálogo!
03h45 AM

M - (braço cruzado)
F - (faz que não viu)
M - Ai, menino...
F - Que foi?
M - Você não toma jeito!
F - Ê caraio...
M - Ainda, filho?
F - Já vou.
M - (bufada com o nariz)
F - Quê?
M - Tá tarde!
F - (respira fundo)
M - você fica aí nesse computador...
F - Não disse que já vou?
M - Vai te fazer mal...
F - Deixa eu morrer então, caraio.
M - Não fala assim!
F - Ma todo dia é essa falação.
M - Mas já tá tarde e você tem que acordar cedo amanhã e...
F- Putaquipariu... de novo...
M - É pro seu bem!

(respiram fundo)


M - Não faz bem ficar até essa hora de zumzumzum.
F - Já vou.
M - Vai nada, sempre diz isso!
F - ...
M - Já tá tarde! Isso é hora de gente tá acordada?
F - Então vai dormir, mãe!
M - seu grosso!

(arrasta chinelo - barulho de cozinha)

F - Ufa.
M - Onde foi que eu errei? O que eu fiz pra você ser assim? A culpa é minha, eu não te dei limites!
F - Ai meu caralho...
M - E quem te ensinou esse palavreado? Mal educado!
F - mãe...
M - Essa máquina! Depois você fala das minhas novelas!
F - Mãe...
M - No escuro faz mal pros olhos, sabia?
F - MÃE!
M - Não grita, vai acordar seu pai!
F - Mãe, olha... papai morreu, isso é um microondas e você tá gagá!
M - O QUÊ?
F - Ontem foi a mesma coisa... vai dormir, vai.
M - Tá brincando? Não me faz isso que eu sou sua mãe, Ronaldo!
F - Mãe, eu sou o Cleberson, o Ronaldo tá morando em Boracéia.
M - Mas... não é possível! Que maluquice!
F - E é. Vá dormir que já levo seu remédio.
M - M-meu Deus! Não tem graça, Ronaldo!
F - Cleberson, mãe. Desde o acidente a senhora vai assim.
M - Acidente??
F - Deixa, mãe. Vai dormir.
M - Não! Começou, agora termina! Como vou dormir com uma coisa dessas na cabeça?
F - Mãe... vai deitar, você vai esquecer em 5 minutos mesmo...

M e F - (silêncio)

M - Você tá me enganando, né?
F - Tô. Vai dormir e me deixa em paz que tô ocupado.
M - Ah sem-graça! Isso não se faz com uma mãe! Você não me respeita!
F - Mas a senhora não pára, porra...
M - E olha lá! Tá clareando o dia até!

F - (dedo no botão)

F - Porra, mãe! Tá bom! Vou dormir! Satisfeita?
M - ah, vê se tem cabimento ir dormir quando o dia tá clareando...


Por isso, lembre-se:
"Se um pinguinho de tinta cair num pedacinho azul do papel, num instante imagine uma linda gaivota voar no céu"
Toquinho

3 comentários:

De Marchi ॐ disse...

Conclusão: mães não dão IBOPE com esses leitores. :((

웃 Mony 웃 disse...

PQP! Também, se tiver coisa mais chata que mãe eu prefiro nem ficar sabendo o que possa ser...

Walter disse...

Missão cumprida, cumpadre: perdi dois minutos lendo esta merda.
[:(]