terça-feira, 25 de março de 2008

• Pai, papai, oh mai díar déri...

Curso de Orientação Vocacional em Família - parte 1:

"E aí, decidiu?"
"Pai, eu quero A Poesia!"

"Ela é peituda?"
"Não, pai... eu quero a Arte, o Enlevo!"
"Péra lá, aí já é suruba..."
"Pai, me escuta, eu quero a Palavra, a Verdade"
"Tem uma Bíblia ali na penteadeira"
"Pai, entenda! Serei escritor!"
"É um bom hobby, fio."
"Profissão, pai!"
"Escrivão ganha pouco, tenta pra Delegado"
"Porra, pai. Nunca leu Whitman?"
"Ele saiu na Forbes?"
"Ele está na alma do mundo, pai!"
"Pô, também queria ir pra NY"
"Pai..."
"Sim, filho"
"Eu te amo."
"Eu também, mas tu precisa arranjar um emprego decente..."

***
Aprendam, senhores:

"Poesia é ter pirão no prato"
Bóris Casoy

4 comentários:

Anta de Tênis disse...

O que você faz de útil meu caro?
Poesia, oras!
Você não entendeu a pergunta!
Vou repetir!
O que você faz de útil, caralho!?

De Marchi ॐ disse...

E não é que é?

웃 Mony 웃 disse...

Fico feliz em pensar que se Drummond, Vinícius, neruda e tantos outros ouviram algo assim, não deram ousadia!
E viva o ouvido seletivo!

Walter disse...

"A palavra alimenta o espírito"

Ah, é??
Então, me vê aí uma porçãozinha de "trepada".